1 de julho de 2015

Cultura Popular é tema de curta metragem produzido por Jovens do Semiárido Paraibano

Cerca de 200 pessoas marcaram presença no encerramento da primeira etapa do Curso Narrativas e Linguagem Audiovisual realizado pelo CINEMA NOSSO através do projeto CN Brasil 3.0, com apoio do Patac e do Coletivo Regional, na comunidade Canoa de Dentro, município de Pedra Lavrada, PB.

A atividade aconteceu no último sábado, 27.06, na quadra de esportes da comunidade, onde também foi o espaço para a estreia do curta metragem produzido pelo grupo de jovens durante o curso.



O curta “Cumadi Fulozinha e a volta do filho da terra”, conta a história do jovem Chico, ou melhor, Shayke (Jefferson Ravel), um jovem do semiárido que volta falido da cidade grande para sua comunidade natal. Ainda influenciado pela cultura da cidade, desdenha dos valores, da cultura e das tradições camponesas, até ter que passar por uma situação de arrepiar que transformará completamente seu comportamento.

Logo no começo da noite toda a comunidade começou a se movimentar em direção a quadra de esportes. Além da arquibancada da quadra, foram trazidos os bancos da igreja e as cadeiras do grupo escolar da comunidade. O pai de um dos jovens da oficina cedeu as caixas de som que foram instaladas junto ao equipamento de projeção. A tela foi fixada no centro da quadra, que ficou lotada. Crianças, jovens, adultos e idosos se acomodaram ansiosos à espera do início da exibição.

Representantes do Cinema Nosso, do Patac e do GT de Juventude do Coletivo Regional fizeram suas considerações sobre a experiência expressaram otimismo sobre o futuro promissor dos jovens que participaram do curso. O grupo recebeu os certificados de participação no curso e posaram para fotos juntamente com pessoas da comunidade que participaram do filme e contribuíram de forma significativa com a infra estrutura do curso, cedendo suas casas para acomodação da equipe e preparando as refeições.

Durante a exibição do filme, as reações do público foram diversas, desde a emoção dos atores da comunidade, a inibição de Dona Delice, a vó de Shaike e do Seu Efigênio, o caroneiro do carro de boi, que se inibiram ao se verem contracenando na grande tela.

O filme “Cumadi Fulôzinha e a volta do filho da terra” foi de fato um sucesso, todos aplaudiram de pé. Em breve será disponibilizado nas redes sociais para visualização e compartilhamento de todos. A noite foi fechada com a exibição do filme Tapete Vermelho, de Luiz Alberto Pereira.

Ainda durante o momento de celebração, Mércia Brito, representante do Cinema Nosso, informou sobre a abertura do edital para produção de curtas, direcionado aos alunos do projeto Brasil 3.0. “Vocês terão que elaborar, até 20 de julho, roteiros de filmes com o tema “Água”, eles serão julgados por uma comissão de cineastas e o mais votado receberá Mil Reais para utilizar na produção do filme. Os filmes produzidos serão apresentados num festival de curtas, que ocorrerá em dezembro, no Rio de Janeiro”, completou Mércia.

A segunda etapa do curso está acontecendo desde segunda-feira (29.06), na comunidade Sussuarana, município de Juazeirinho, PB. Como ocorreu em Canoa de Dentro, toda a comunidade está envolvida com a realização do curso e já no próximo sábado (04.07) será apresentado o resultado da produção audiovisual dos jovens de lá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário