17 de junho de 2013

Pedreiros participam de capacitação para construção de cisternas de placas em Cubati-PB

Cerca de 90 pedreiros estão participando desde a última terça-feira, 11 de junho, até o próximo domingo, 16, de uma capacitação para a construção de cisternas de placas dos Programas Um Milhão de Cisternas - P1MC(cisternas para água de beber e cozinhar), e Uma Terra e Duas Águas - P1+2, (reservatórios de água para a produção). O encontro teórico aconteceu na Capela da Comunidade de Coalhada, no município de Cubati, no Cariri Paraibano.
 
A capacitação é uma ação do P1MC, por meio da Unidade Gestora Microrregional Centro de Ação Cultural (UGM CENTRAC) em parceria com a Unidade Gestora Territorial PATAC (UGT PATAC) do P1+2. A formação tem duração de 48 horas e faz parte das atividades dos dois programas, que na Paraíba são desenvolvidos pelas organizações integrantes da Articulação do Semiárido Paraibano (ASA Paraíba) com recursos do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), por meio do Programa “Água para Todos”.
 
O objetivo da capacitação é qualificar novos e antigos pedreiros nos aspectos técnicos e sociais, refletindo em uma melhor qualidade das construções no Semiárido.A formação é composta por momentos teóricos e por momentos de prática, onde o pedreiro iniciante ajuda a construir uma cisterna junto com um outro pedreiro mais experiente. “Essa parte prática leva mais tempo, pois é preciso que o pedreiro aprenda fazendo ele mesmo, então cada cisterna é feita por um número pequeno de pessoas”, explica Zilma Maximino, coordenadora Do P1MC na UGM CENTRAC.
 
O evento reuniu pedreiros experientes e iniciantesdas cidades de Juazeirinho, Pedra Lavrada, Soledade, Cubati e São Vicente do Seridó. João Batista Soares, 48 anos, é morador do Sítio Justino, zona rural de São Vicente do Seridó, e desde 2011 participa dos encontros. “Eu aprendi a profissão de pedreiro, trabalhando em São Paulo. Resolvi voltar para minha terra e construir cisternas, foi quando comecei a participar das capacitações. Hoje, eu e meu amigo, Nildo, já construímos umas 250 cisternas lá na região do Seridó”.
 
Muitos pedreiros que foram ao encontro estavam lá pela primeira vez. Juvelino Manoel de Almeida, 30 anos, é um deles. “Eu já construía cisternas, mas um amigo me chamou pra conhecer como as cisternas de placa são construídas. Acho importante participar da capacitação porque aumenta nosso conhecimento.” Juvelino diz que os pedreiros não são valorizados na região, mas está feliz em participar do encontro. “As pessoas vão precisar de um pedreiro uma hora ou outra. Mas a gente não tem muito reconhecimento. Esse encontro deixa a gente mais motivado pra trabalhar”.
 
No evento, os pedreiros e os animadores de campo, Afonso Martins, do PATAC, e Antônio Albuquerque, do CENTRAC, discutiram sobre os modelos de cisternas construídas no Semiárido brasileiro, como as cisternas de alambrado e as de plástico. Também avaliaram, através de fotos, os problemas em algumas construções. Os participantes foram orientados sobre a forma correta e segura de trabalho na construção de cisternas e sobre a importância de estocagem de água, alimentos e forragem para os animais. “Nós também discutimos com eles os compromissos do pedreiro, como por exemplo, no momento da construção, a importância de verificar e conferir o material recebido e desenvolver um bom relacionamento com a família beneficiária da cisterna, que vai acolher e auxiliar o pedreiro”, informa ZilmaMaximino.
No evento os pedreiros recebem ainda uma cartilha informativa com o passo-a-passo da construção, elaborada pelo CENTRAC em parceria com o PATAC. O Encontro de Capacitação de Pedreiros em Cubati será o primeiro de outros três encontros, que deverão acontecer nos próximos meses. Os demais encontros serão em comunidades de Pedra Lavrada (P1MC) e em Cubati (P1+2).

Nenhum comentário:

Postar um comentário