17 de março de 2011

Movimentos Sociais realizam debate e batucada em Campina Grande para lembrar dia Internacional da Mulher

Esta terça-feira, dia 15 de março foi a data escolhida por um grupo de entidades, movimentos sociais, sindicais e estudantis de Campina Grande para lembrar o Dia Internacional da Mulher, transcorrido na terça-feira, feriado de Carnaval. No auditório da Faculdade de Administração da UEPB mais de 80 pessoas participaram do Debate “Mulheres do Campo e da Cidade na Luta por Direitos e Igualdade”. O evento teve como debatedoras Idalina Santiago, professora e pesquisadora do Grupo de Estudos de Gênero Flor e Flor da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e Maria Leonia dos Santos do Pólo Sindical da Borborema e da Articulação do Semi-Árido ASA. 

Leonia abriu o debate apresentando a experiência do Pólo Sindical da Borborema no empoderamento das mulheres e nas novas possibilidades que o trabalho com a agroecologia apontou para as trabalhadoras rurais. A professora Idalina Santiago fez um resgate da luta das mulheres no meio urbano desde as reivindicações pelo direito à uma educação igual à dos homens até os direitos sexuais e reprodutivos como os conhecemos hoje. A programação foi aberta com uma apresentação de Teatro do Oprimido, para estimular o debate entre os/as participantes e lançar as primeiras questões sobre o assunto.

O segundo momento do evento aconteceu na Praça da Bandeira onde as/os participantes realizaram uma batucada e panfletagem nos sinais próximos ao local. “Foi evento muito bom, pois nos trás a possibilidade de fortalecer os espaços onde nós (mulheres) já atuamos e criar novas articulações, como a campo-cidade aqui em Campina Grande e quem sabe no nível estadual também”, avaliou Mirian Farias, da Marcha Mundial das Mulheres, entidade que coordenou o evento.
Entre as entidades que promovem o evento estão: Articulação do Semi-Árido da Paraíba (ASA-PB), Associação dos Docentes da UFCG (ADUFCG), Associação de Juventude pelo Resgate da Cultura e Cidadania (AJURCC), Associação das Trabalhadoras Domésticas de Campina Grande, Central Sindical e Popular (Conlutas), Centro da Mulher 08 de março, Centro Acadêmico de Serviço Social 08 de Março (UEPB), Centro de Ação Cultural (CENTRAC), Consulta Popular, Grupo de Estudos de Gênero Flor e Flor da UEPB, Diretório Central dos Estudantes da UEPB, Diretório Central dos Estudantes da UFCG, Heifer Internacional, Marcha Mundial das Mulheres, Ong Menina Feliz, SINTAB e Via Campesina.
Marcha
Ainda dentro das comemorações alusivas ao Dia Internacional da Mulher na próxima sexta-feira, dia 18 de março, acontecerá na cidade de Queimadas, a 2ª Marcha pela Vida das Mulheres e Agroecologia promovida pelo Pólo Sindical da Borborema e pela Ong Assessoria e Serviços a Projetos em Agricultura Alternativa (AS-PTA), com o apoio da Articulação do Semi-Árido da Paraíba (ASA-PB).

O evento terá concentração no centro da cidade a partir das 9h, com uma Peça de Teatro sobre os problemas enfrentados pelas mulheres e as prováveis soluções, em seguida a Marcha, seguirá pelas ruas centrais de Queimadas. O evento espera reunir cerca de 1.500 mulheres dos 16 municípios em que o Pólo Sindical da Borborema atua e das demais regiões do Estado. A Marcha faz parte de uma série de eventos como seminários e encontros preparatórios que vem acontecendo dentro das comemorações do mês da mulher na região.
 

Áurea Olimpia Figueiredo
Assessora de Comunicação
Centro de Ação Cultural (CENTRAC)
R. Rodrigues Alves, 672, Prata.
Telefones: 3341-2800/ 8650-6695
Twitter: @centrac

Nenhum comentário:

Postar um comentário